Notícia: Vital Brazil inaugura o 1º Biotério especializado em Micrurus no Brasil


O biotério tem a missão de estudar e desenvolver o manejo e reprodução das cobras-corais

Figura01: Micrurus ibiboboca. Fotografia de Diego de Oliveira Soares.

Exemplar da espécie Micrurus ibiboboca. Fotografia de Diego de Oliveira Soares.

No último dia 30, o primeiro Biotério brasileiro especializado na criação de serpentes do gênero Micrurus foi inaugurado pelo Instituto Vital Brazil. Objetivando a criação destas serpentes para produção de veneno, foi necessário fornecer condições propícias para o desenvolvimento, manejo e reprodução de corais.

Segundo Carlos Corrêa Neto, pesquisador do instituto, “atualmente o Vital Brazil não produz o soro contra a picada de cobra-coral por falta do veneno dessa espécie”. A realização do projeto foi possível devido ao financiamento da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro (Faperj), com verba no valor de 40 mil.

O gênero Micrurus, corresponde às “corais-verdadeiras” ou “cobra coral”, são serpentes geralmente pequenas de coloração aposemática (coloração de advertência). Apresentam padrão de coloração disposto por anéis completos (dão a volta no corpo do animal) mais comumente de cores preta, vermelha e branca, e em algumas espécies amarela.

O Instituto Vital Brazil é uma empresa de ciência e tecnologia do Governo do Estado do Rio de Janeiro ligado à Secretaria de Estado de Saúde. É um dos 21 laboratórios oficiais brasileiros, um dos quatro fornecedores de soros contra o veneno de animais peçonhentos e um produtor de medicamentos estratégicos para o Ministério da Saúde. Fica sediado na Rua Maestro José Botelho, 64, Vital Brazil, em Niterói.

Ficou curioso sobre as corais verdadeiras ou cobra-coral? Aguarde, em breve, aqui no Blog do Nurof um pouco mais sobre as serpentes do gênero Micrurus.

Sintetizado a partir da notícia original disponível em: Vital Brazil

4 Respostas

  1. Isso vai possibilitar pesquisas diversas quanto à bioquímica do veneno. Provavelmente mais usos serão descobertos com a peçonha desses animais.

    • Obrigado Gabriel,

      Realmente este projeto irá viabilizar muitas pesquisas na área da farmacologia, como também fornece maior conhecimento sobre a biologia reprodutiva e manutenção de corais em cativeiro.

  2. GOSTARIA DE IDENTIFICAR UMA ESPÉCIE DE CORAL! Como consigo isso?

  3. Olá Richard,

    se você poder enviar as imagens e localização do animal para esse E-mail jaandrade33@gmail.com farei o possível para tentar identificar.

    Equipe Nurof Nas Nuvens agradece.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: