Avanços na produção de antivenenos no Brasil: notícias do MedTrop 2015

logo

A cidade de Fortaleza sediou durante o período de 14 a 17 de Junho de 2015 o 51º. Congresso da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical (MedTrop 2015), realizado no Centro de Eventos do Ceará. O evento reuniu especialistas e estudantes de temas diversos de medicina tropical, como doenças infecciosas emergentes, uso racional de antibióticos, enfermidades negligenciadas, novos métodos diagnósticos, e medidas empregadas pelos sistemas de saúde nacionais e internacionais.

Dentre as mesas redondas realizadas durante o evento destacou-se o tema “Acidentes por animais peçonhentos”, trazendo pesquisadores e gestores do Instituto Butantan (SP), Instituto Vital Brazil e Fundação Oswaldo Cruz (RJ). Os convidados proferiram palestras de 20 minutos de duração, discutindo as perspectivas modernas nos tratamentos para picadas de serpentes e artrópodes peçonhentos.

A primeira palestra foi ministrada pela Dra. Fan Hui Wen, médica infectologista e gestora de projetos de pesquisa e produção de antivenenos do Instituto Butantan (SP). Sua apresentação lembrou o histórico de mais de um século de produção de soros antiofídicos no Brasil, a crise do abastecimento de antivenenos nos anos 80, e as metas de autossuficiência na produção brasileira contemporânea. A palestrante destacou o impulso à automação industrial e a padronização na produção de soros nos laboratórios brasileiros a partir dos anos 2000, e os méritos da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) no controle de qualidade destes produtos. Segundo a Dra. Wen, a Organização Mundial da Saúde (OMS) considera os acidentes por animais peçonhentos como “doenças negligenciadas” e preocupa-se com o aumento da mortalidade em países da África e Ásia, devido à escassez de produtores de soros nesses continentes.

Em seguida, o Dr. Luiz Eduardo Cunha, médico veterinário e vice-diretor do Instituto Vital Brazil (RJ), falou sobre os avanços na produção de antivenenos. Primeiramente revisou as fases de produção tradicional, desde a (1) coleta dos venenos (Fig. 1), (2) injeção em cavalos para obtenção de plasma hiperimune, (3) purificação e formulação, e (4) envase e acondicionamento, e a necessidade de se garantir o bem-estar dos animais envolvidos no processo. Realçou o início dos estudos clínicos no desenvolvimento do soro antiapílico (contra picadas de abelhas), uma vez que os óbitos por picadas de abelha vêm se equiparando proporcionalmente aos óbitos por acidentes ofídicos nas recentes estatísticas epidemiológicas. Como novidade interessante neste cenário, citou pesquisas moleculares na produção de soros sintéticos, utilizando fragmentos de DNA e RNA, que excluiriam os cavalos da fase de produção. Dr. Cunha também destacou o desenvolvimento de kits de diagnóstico rápido para identificar a espécie de serpente envolvida nos acidentes atendidos, aplicando assim o soro específico, evitando falha de tratamento, efeitos colaterais e desperdício de soro.

extração

Fig. 1. Extração de peçonha de Cascavel (Crotalus durissus) realizada no Núcleo Regional de Ofiologia (NUROF-UFC).

Por fim, a Dra. Isabella Fernandes Delgado, vice-diretora do Instituto de Controle de Qualidade em Saúde (INCQS) do Instituto Oswaldo Cruz (RJ), explanou sobre a metodologia utilizada para o controle de qualidade dos antivenenos e demais produtos imunobiológicos da produção nacional, ressaltando a necessidade premente de pesquisa e desenvolvimento de novas tecnologias que priorizem o conceito dos 3Rs (reduzir, reutilizar e reciclar), reduzindo assim o uso de animais em fase de desenvolvimento e ensaios clínicos de qualidade de produtos do gênero.

Todos os palestrantes relevaram a qualidade dos soros brasileiros e a importância da produção nacional. A mesa redonda sobre o tema atraiu um público superior ao esperado e abriu importante discussão sobre o investimento na produção de soros e atualização constante do pool de venenos requerido para a atividade.


Texto por Roberta Rocha , Médica Veterinária , NUROF – UFC

SITE ÚTIL: Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde – INCQS

Anúncios

Seleção de Estagiários para o Núcleo Regional de Ofiologia da Universidade Federal do Ceará (NUROF-UFC)

Seleção de Estagiários para o Núcleo Regional de Ofiologia da Universidade Federal do Ceará  (NUROF-UFC)

Seleção de Estagiários para o Núcleo Regional de Ofiologia da Universidade Federal do Ceará (NUROF-UFC)

PUBLICO ALVO: Estudantes de graduação.

NUMERO DE VAGAS: 2

PROCESSO SELETIVO:

• Etapa 1: Entrega do Curriculum Vitae e do Histórico para o e-mail: nurofufc@gmail.com : até a manhã do dia 17/02/2014;

• Etapa 2: Entrevista : dia 17/02/2014 a partir das 14h (por ordem de chegada);
• Etapa 3: Palestra com temas da herpetologia ( 5 – 10 minutos por candidato):  dia 24/02/2014 a partir das 14h.

I Semana da Ecologia Animal ocorre de 1º a 5 de Abril no Campus do Pici – UFC

I SEA

 

I Semana da Ecologia Animal (I SEA), é um evento idealizado por estudantes do curso de Ciências Biológicas, integrantes do GDMA (Grupo de Discussão sobre Mamíferos e Aves), da Universidade Federal do Ceará.

A I SEA tem diversos objetivos: divulgação científica e das novidades da área, troca de ideias entre profissionais e alunos, atualização de profissionais e discussão sobre medidas de conservação de espécies animais. Para isso, contaremos com a participação de profissionais renomados de diversas instituições (a nível local, regional e nacional), dentre eles Weber Girão, pesquisador cearense que se dedica a preservação de várias espécies nativas da Chapada do Araripe, dentre elas o animal-símbolo do evento, o Soldadinho-do-Araripe (Antilophia bokermanni).

Para os amantes dos répteis, fica a dica do Mini-Curso que será ofertado: Ecologia de Serpentes e Lagartos (Squamata) da Caatinga. Ministrante: Daniel Passos (Mestrando em Ecologia e Evolução – UERJ).

Fonte: http://macaati.blogspot.com.br/

NUROF UFC participa da III Semana do Centro de Ciências UFC, nos Encontros Universitários

A III Semana do Centro de Ciências da Universidade Federal do Ceará acontecerá nos próximos dias 19 e 20 de outubro no auditório Ícaro de Sousa Moreira, Bloco 902, Campus do Pici. A Semana tem como tema “Ciência, Inovação e Tecnologia” e na programação teremos palestras, mini-cursos e exposições como a do NUROF UFC.

Exposição NUROF UFC na Semana do Centro de Ciências

Não deixe de visitar nossa exposição e tirar suas dúvidas e curiosidades a respeito das serpentes! As inscrições na III Semana do Centro de Ciências são gratuitas e podem ser feitas através de formulário on-line disponível no site da Semana. Mais informações: (85) 3366.9785 ou pelo site www.centrodeciencias.ufc.br. A Semana tem apoio da Pró-Reitoria de Assuntos Estudantis e GE Healthcare Life Sciences.

III Feira das Profissões 2011 acontece de 3 a 5 de agosto, não perca!

Mais de 66 mil alunos de 250 escolas públicas estaduais vão participar da III Feira das Profissões 2011, promovida pela Universidade Federal do Ceará, entre 3 a 5 de agosto. O evento será organizado pela Pró-Reitoria de Graduação, no Campus do Pici. É destinado a alunos do Ensino Médio das redes pública e particular de ensino. Durante a Feira, os pré-universitários conhecerão detalhes dos cursos de graduação oferecidos pela UFC, nos estandes montados, onde os estudantes universitários tirarão dúvidas dos visitantes sobre os cursos.

A Feira das Profissões é uma ferramenta que auxiliará na tomada de decisão da escolha do curso de graduação; o que esperamos venha a diminuir a insatisfação do estudante com seu curso e consequente evasão. As informações esclarecerão dúvidas e agregarão novos dados, que permitirão uma opção mais consciente. Evidentemente, nesse processo devem, ainda, pesar as aptidões e interesses pessoais, além do aconselhamento que venha a ser dado por familiares, educadores, psicólogos e orientadores.

A UFC deseja que os jovens superem medos e angústias, que se encaminhem para a Universidade ensaiando passos mais seguros, com uma noção mais clara do que irão encontrar na UFC. Isto é muito importante para garantirem o sucesso em seus estudos e avançarem na construção de seu projeto de vida.

Fonte: UFC

Para as escolas do Ensino Médio que pretendem fazer o agendamento de uma visita a III Feira das Profissões UFC 2011: Clique aqui

Mês de aniversário!


Neste mês comemoramos um ano do Projeto NUROF-UFC nas Nuvens (NnN)! Estreamos nossas atividades de extensão universitária na rede em julho de 2010 e hoje temos muito o que comemorar graças aos nossos leitores e colaboradores. Julho é também mês do IX Congresso Latino Americano de Herpetologia (IX-CLAH). Portanto, ao longo do mês esperamos publicar postagens relacionadas ao aniversário do NnN e também atualizações sobre o IX-CLAH nas redes sociais das quais fazemos parte!

Agradecemos a todos os leitores e colaboradores pelos acessos, comentários e contribuições ao longo deste nosso primeiro ano de existência!



Um abraço,
Equipe NUROF-UFC nas Nuvens

Notícia: VITAL BRAZIL Bloco das Cobrinhas desperta consciência ambiental

Rio de Janeiro – Cerca de 40 crianças acompanharam, na manhã do dia 25, o Bloco das Cobrinhas, na sede do Instituto Vital Brazil (IVB), em Niterói, região metropolitana do Rio de Janeiro. Ao som de marchinhas de carnaval, elas participaram de atividades lúdicas e recreativas e assistiram à extração pública de veneno de cobras, como jararacas e cascavéis.

Ainda como parte do evento, biólogos do instituto deram pequenas palestras sobre a importância da preservação ambiental e os cuidados com animais peçonhentos.

Ligado à Secretaria Estadual de Saúde, o IVB é um dos 18 laboratórios oficiais brasileiros e um dos três fornecedores de soros contra o veneno de animais, como cobras e escorpiões, para o Ministério da Saúde.

De acordo com a biomédica da entidade Leonora Brazil, as atividades do Bloco das Cobrinhas são uma oportunidade para mostrar às crianças o trabalho do instituto e a importância dos animais pesquisados ali.

“Por meio dessa atividade, nós conseguimos mostrar como o nosso trabalho é feito, além de mostrar a importância desses animais para o meio ambiente, ensinando às crianças que as cobras não são tão perigosas quando você tem um ambiente preservado em volta”, explicou.

Segundo Leonora, com a devastação dos espaços que servem de habitat para os animais ou com o acúmulo de lixo nas cidades, o que favorece a proliferação de ratos, as serpentes acabam migrando para espaços urbanos e oferecendo riscos à saúde da população.

Para Iuri da Conceição, de 9 anos, que participou das atividades do Bloco das Cobrinhas, o evento foi “legal” porque foi possível aprender coisas novas. “Foi legal, eu aprendi um monte de coisas. Aprendi, por exemplo, sobre a história das cobras e que a natureza tem que ser preservada”, contou.

Há um ano, o instituto promove extrações públicas de veneno, com uma frequência média de 15 crianças. A atividade foi suspensa no verão por conta de obras de ampliação na unidade, mas, a partir de hoje, está sendo retomada e ocorrerá todas as sextas-feiras, às 10h, na sede do IVB.

Edição: Lana Cristina
no Blog: Planeta Sustentável

Veja também:
INSTITUTO VITAL BRAZIL
@vitalbrazil

%d bloggers like this: