Visão e olfato dos lagartos e suas implicações ecológicas

Dando continuidade ao estudo do sistema sensorial dos lagartos, ou seja, como estes animais “percebem” o ambiente à sua volta, nesta postagem nos debruçaremos sobre dois outros importantes sentidos na vida dos lagartos, a visão e o olfato.

A visão e o olfato são considerados os sentidos de maior importância para ecologia dos lagartos, sendo fundamentais para a compreensão de diversos aspectos da história natural destes animais. Entretanto, embora ambos os sentidos estejam presentes em praticamente todos os lagartos, em algumas espécies a visão é mais apurada (lagartos visualmente orientados), enquanto em outras o olfato é o sentido predominante (lagartos quimicamente orientados).

O formato dos olhos e de suas estruturas associadas (pupila, pálpebras e escamas superciliares) podem dizer mais sobre a biologia da espécie do que se pode imaginar. É o caso, por exemplo, da visão binocular dos camaleões que os permitem direcionar independentemente seus olhos para diferentes direções. Há também o caso dos geconídeos, que não têm pálpebras e, portanto, nunca “fecham” os olhos. E a adaptação extrema dos lagartos de areia do gênero Calyptommatus (calypto = oculto, ommatus = olho) que apresentam uma escama recobrindo os olhos, característica relacionada aos seus hábitos fossoriais.

Hemidactylus_mabouia_RJ

Figura 01. Indivíduo jovem de Hemidactylus mabouia, um forrageador de ‘senta-e-espera’. Fotografia de Daniel Passos.

Quanto ao olfato, vários órgãos associados podem nos revelar importantes características do lagarto estudado. Em um primeiro momento, nosso caro leitor pode estar pensando o quê o formato das narinas reflete sobre sua biologia, mas no contexto olfativo, dois outros órgãos se destacam: a língua e o órgão vomeronasal (mais conhecido como órgão de Jacobson). É isso mesmo, em vez das narinas, o olfato dos lagartos está mais relacionado é com sua língua. Muitos lagartos, da mesma forma que as serpentes, apresentam língua bífida (com extremidade bifurcada). Esta língua é utilizada para tocar o substrato, capturando sinais químicos, que são então levados ao órgão de Jacobson, uma estrutura olfativa especializada, localizada no palato (céu da boca) destes animais.

Ameivula praiana

Figura 02. Indivíduo adulto de Cnemidophorus ocellifer, um forrageador ‘ativo’. Fotografia de Daniel Passos.

Em relação à ecologia, visão e olfato estão intimamente relacionados a vários aspectos essenciais para a vida dos lagartos, em especial sua alimentação. Entre os lagartos, há dois modos bem definidos de forrageamento (procura por alimentos), o de forrageamento amplo ou errante (mais conhecido como “ativo”) e o forrageamento sedentário ou por emboscada (também conhecido como de “senta-e-espera”). Nesse contexto, sabe-se que os forrageadores ‘ativos’ são primariamente orientados por quimiorrecepção (principalmente o olfato), se alimentam de presas com baixa mobilidade e tendem a ser mais especialistas quanto a sua dieta. Por outro lado, os forrageadores por emboscada são predominantemente visualmente orientados, se alimentando de presas que se locomovem ativamente e, em geral, apresentam dietas mais generalistas.

Conheça mais sobre exemplos reais destes tipos de forrageadores em nosso blog: Tijubina: o calanguinho do sertão (forrageador ‘ativo’) e A bribinha da Caatinga (forrageador de ‘senta-e-espera’). Leia também sobre a pele dos lagartos em: A pele dos lagartos: como eles se (re)vestem.

Por: Daniel Passos, membro do NUROF-UFC

 

Anúncios

SELEÇÃO DE ESTAGIÁRIOS NUROF-UFC 2012-1 – RESULTADO

RESULTADO DO PROCESSO DE SELEÇÃO PARA ESTÁGIO NO NUROF-UFC:

– NA ÁREA DE BIOLOGIA:

– 22 candidatos inscritos – do 1º ao 9º semestre, da UFC e UECE, dos Cursos de Ciências Biológicas e Engenharia Ambiental. Deste total, 17 foram entrevistados.

– 5 candidatos (ordem alfabética) foram selecionados para início imediato: 

– Alice Frota Feitosa

– Henrique Augusto Chaves Maia

– Ítalo Hipólito de Lima Barbosa

– Paulo Cunha Ferreira Bringel

– Sara Catunda Pereira

(Favor se apresentar no dia 01.junho (sexta), às 10:00h)

– 2 candidatos (ordem alfabética) foram selecionados para ingressar em caso de vagas extras:

– Alex Melo Lins de Albuquerque

– Murillo Sousa Ribeiro

– NA ÁREA DE MEDICINA VETENINÁRIA:

– 5 candidatos inscritos, 4 candidatos entrevistados.

– 4 candidatos selecionados para início imediato:

– Duanny Murinelly de Souza Cunha

– Estéfanni de Castro Pinheiro

– Julie Alda Monique Cintra Grippon

– Thaís Helena Alencar Ferreira

(Favor se apresentar no dia 01.junho (sexta), às 10:00h)

O NUROF-UFC agradece a participação de todos no processo seletivo!

 

Notícia: Descoberta nova espécie de serpente com escamas afiadas

A ‘Hydrophis donaldi‘ é uma espécie muito peculiar que habita o golfo da Carpentária, Austrália.

Bryan Fry, coautor do artigo de descrição, com a Hydrophis donaldi. Foto: http://migre.me/9g4NI

Uma espécie muito peculiar de serpente marinha até agora desconhecida foi descoberta nas águas do norte da Austrália. Investigadores da Universidade da Adelaide explicam que este animal tem escamas afiadas que permitem que se defenda de predadores como os tubarões-touro ou os crocodilos.

Normalmente, as serpentes têm escamas lisas. Embora se conheçam algumas espécies marinhas com picos no ventre, nunca se tinha observado uma com uma proteção tão completa. A cobra foi batizada como ‘Hydrophis donaldi’.

Cobra escalas mar.

Escamas ásperas da Hydrophis donaldi em detalhes. Fotografia cedida por Kanishka Dimithra Bandara Ukuwela, University of Queensland

Os investigadores capturaram nove exemplares no golfo da Carpentária. Segundo Bryan Fry, da Universidade de Queensland (Austrália) e coautor do estudo, quando os cientistas avistaram a cobra, logo perceberam que nada tinha a ver com outras espécies já conhecidas. Todos os exemplares foram encontrados no leito marinho rochoso, um habitat agressivo que pode explicar a existência das escamas. No entanto, os cientistas não sabem como esta característica evolui nem para que serve exatamente.

A Hydrophis donaldi nunca tinha sido detectada por dois motivos, explica Kanishka Ukuwela, da Universidade de Adelaide, que dirigiu o estudo, ao jornal espanhol «ABC». “Trata-se de uma espécie pouco comum e vive em habitats pouco frequentados por pescadores, não ficando, por isso, presa em redes como acontece com outras espécies”.

Uma nova espécie de serpente marinha.

A venenosa ‘Hydrophis donaldi‘ (créditos: Bryan Fry, Universidade de Queensland)

Ainda se sabe pouco sobre este animal, que já está descrito na «Zootaxa». Apenas se sabe que é venenoso e potencialmente perigoso para humanos. O fato de ser venenoso é apenas mais um obstáculo que dificulta o estudo da espécie. É praticamente impossível de observar no seu habitat pois vive em águas muito turvas e preenchidas de tubarões-touro, crocodilos e cubomedusas.

Fonte: cienciahoje.pt  e news.nationalgeographic.com.

Notícia: Cobra de 6 metros capturada em MT é devolvida à natureza no Pantanal

Serpente foi capturada pelo Corpo de Bombeiros em Várzea Grande.
Especialista diz que aparição pode ser um alerta à devastação da natureza.

A sucuri de 6 metros de comprimento e com cerca de 160 quilos encontrada na última quarta-feira (16) em um bairro residencial no município de Várzea Grande, região metropolitana de Cuiabá, foi devolvida à natureza por uma equipe da Polícia Militar Ambiental de Mato Grosso. Segundo o sargento do Corpo de Bombeiros Antônio Ventura Moraes Silva, que realizou junto à equipe a captura do animal, a cobra foi solta em seu habitat natural, no bioma do Pantanal mato-grossense.

cobra de 6 metros em MT (Foto: Assessoria/2ºBPM)

Cobra capturada pelo Corpo de Bombeiros tinha cerca de 6m de comprimento (Foto: Assessoria/2ºBPM)

“Provavelmente a sucuri não resistiria se fosse colocada em cativeiro, por isso optamos que ela voltasse ao seu local de destino”, afirmou o sargento ao G1.

Para o professor do departamento de Biologia e Zoologia da Universidade Federal de Mato Grosso, Marcos André de Carvalho, é comum o aparecimento desta espécie de sucuri em áreas urbanas, principalmente quando esta região fica próxima a matas ciliares de córregos ou rios.

Professor explica que sucuri pode chegar a até 9 metros de comprimento (Foto: Tita Mara Teixeira/G1)

Segundo ele, estas espécies estão habituadas a regiões de rios perenes e o melhor destino para ela seria o Pantanal, devido à superpopulação dos zoológicos, que não ofereceriam o espaço adequado e as condições suficientes para sua adaptação.

“À medida que este animal cresce, ele sai de seu habitat em busca de pequenos vertebrados. É preciso verificar quais fatores estão contribuindo para que o aparecimento destas espécies tem se tornado constantes. Esta situação pode se configurar como uma alerta pela invasão do homem no ambiente natural desses animais”, ressaltou o professor.

Veja a notícia completa acessando: G1 – globo.com

O Nurof UFC parabeniza todas as mães!

Feliz Dia das Mães!

Mãe e filhote Foto: Attila Balazs/Associated Press

Retirado de: Filhotes de tartaruga tomam sol sobre o casco da mãe

Lachesis muta, a Surucucu!

Lachesis muta (Surucucu) – Foto: Hugo Fernandes-Ferreira

Lachesis muta (Surucucu) – A maior serpente peçonhenta das Américas e o maior viperídeo do mundo, que pode chegar a 3,5 m de comprimento. Possui uma das maiores presas de inoculação dentre todas as serpentes e seu bote pode alcançar até dois terços de distância em relação ao seu corpo (chegando, portanto, a até 2m de bote). O efeito do seu veneno tem ação proteolítica, coagulante e hemorrágica. Espécie noturna, alimenta-se preferencialmente de pequenos mamíferos, encontrados principalmente pelo olfato (realizado através da língua) e pelas fossetas loreais capazes de detectar até 0,003 graus Celsius de calor. É distribuída em parte da América Central e do Sul, principalmente em áreas úmidas florestadas como Amazônia e Mata Atlântica.

Por: Hugo Fernandes, pesquisador colaborador do NUROF-UFC

PROCESSO DE SELEÇÃO PARA ESTÁGIO NO NUROF-UFC

INSCRIÇÕES PARA ESTÁGIO NO NUROF-UFC

1) DOCUMENTOS NECESSÁRIOS:
– Currículo Vitae
– Histórico Escolar da Graduação

2) ENVIO/ENTREGA DE DOCUMENTOS:
– E-mail: nurofufc@gmail.com
ou
– Entregar no NUROF UFC (Bloco 905)

3) PRAZO PARA ENVIO/ENTREGA DE DOCUMENTOS :
– Até dia 11 de maio de 2012 (sexta-feira) ATÉ MEIO DIA.

4) ENTREVISTA:
– Dia 14 de maio de 2012 (segunda-feira)
– Por ordem de chegada
– Horário: 08-12 hrs / 14-18 hrs

%d bloggers like this: