Herpetoarte: Sonetilho dos esquamados

O Blog do NUROF-UFC também é um lugar para a divulgação da arte relacionada à herpetologia!

O sonetilho a seguir foi escrito pela Patrícia Gondim, bióloga e doutoranda em Ecologia e Recursos Naturais pela Universidade Federal do Ceará.

Sonetilho dos Esquamados - Patrícia Gondim 1

Um S tem a Serpente
Sibila ruidosamente
Tão oblonga e sinuosa
S é também som e forma

Sorrateira e de repente
Sempre dá medo na gente
Mas há também muita prosa
Que persegue a pobre cobra

Sandice que mata e fere
Quantas forem, uma ou sete
Deixe a serpejante ir

Brilha a cada nova pele
Selvagem e bela serpe
Surucucu, sucuri…

Sonetilho dos Esquamados - Patrícia Gondim 2

Patrícia Gondim

Você também quer que sua herpetoarte seja divulgada pelo Blog do NUROF-UFC?
Entre em contato conosco através do email nurofextensao@gmail.com!

 

Anúncios

NUROF-UFC em Umirim(CE)!

Universo IFCE 2017

No fim do mês passado, dia 31/10, o NUROF-UFC esteve presente em mais uma cidade do interior do Ceará, Umirim. A Diretoria do Instituto Federal do Ceará (IFCE) – Campus Umirim fez o convite à equipe do NUROF-UFC para que estivesse presente em seu evento “Universo IFCE 2017: Educação, Ciência e Desenvolvimento”.

No evento, a Profa. Dra. Diva Maria Borges-Nojosa (Coordenadora do NUROF-UFC) apresentou uma palestra sobre o tema “Diversidade e Biologia das Serpentes”, contendo informações sobre a diversidade e biologia desse incrível grupo da herpetofauna, bem como curiosidades e mitos muito comuns na nossa região. A palestra foi encerrada com a especial participação da artista Oslane de Araújo e sua jiboia, chamada de Boinha, mostrando um exemplo de boa convivência entre os seres humanos e os répteis. Boinha atualmente tem seis anos de idade e 2,75 metros de comprimento (FIGURA 01).

Boinha, jiboia de Oslane de Araújo

Figura 01. Boinha, jiboia (Boa constrictor) de estimação da artista Oslane de Araújo.

Durante a tarde, houve a exposição de exemplares da herpetofauna conservados em álcool e de pôsteres sobre serpentes, com o acompanhamento e explicações dos membros do NUROF-UFC Rafaela Moura, Daniel Frota e Raul Rodrigues (FIGURA 02). Muitos alunos e servidores do IFCE marcaram presença na exposição, principalmente por conta das serpentes conservadas presentes na exposição e da presença da nossa celebridade herpetológica Boinha (FIGURA 03).

NUROF-UFC no IFCE Umirim - Rafaela, Daniel, Raul, Diva, Oslane, Patrícia.jpg

Figura 02. Membros do NUROF-UFC presentes no Universo IFCE 2017 Campus Umirim e outros colaboradores importantes para a exposição do NUROF-UFC. Da esquerda para a direita: Rafaela Moura, Daniel Frota, Raul Rodrigues, Profa. Diva Maria Borges-Nojosa, Oslane de Araújo e Profa. Patrícia Vieira Costa de Paula.

NUROF-UFC no IFCE Umirim.jpg

Figura 03. Membros do NUROF-UFC e alguns visitantes presentes na exposição do NUROF-UFC no Universo IFCE 2017 Campus Umirim.

Toda a equipe do NUROF-UFC ficou extremamente feliz pelo convite e participação em mais um evento fora de Fortaleza, e principalmente por chegar até o público do interior do Ceará através dos trabalhos de Divulgação Científica e Educação Ambiental do NUROF-UFC! O NUROF-UFC agradece o convite e fica aberto a novas participações!

Texto escrito por Thaís Abreu, bolsista de extensão do NUROF-UFC.

Adotar ou matar? Conheça os sapos venenosos que alteram seu comportamento parental de acordo com seu status territorial

Pesquisadores austríacos e norte-americanos mostraram experimentalmente que machos da espécie de sapos venenosos Allobates femoralis ajustam seus comportamentos relacionados às crias de outros machos de acordo com seu status territorial. O macho pode cuidar dos filhotes dos outros se o território for dele, ou pode ingeri-los se ele estiver estabelecendo um novo território.

O anuro Allobates femoralis (FIGURA 01) pertence à família Dendrobatidae, caracterizada por possuir territorialidade (quando um organismo defende seu território) e cuidado parental (cuidado dos pais com seus filhos) por um ou pelos dois pais. O sapo A. femoralis possui machos altamente territorialistas que transportam os girinos recém nascidos dos ovos até corpos d’água que geralmente estão fora de seu território (FIGURA 02). Mas além de levarem suas próprias crias, esses machos também transportam outros girinos de sua espécie que estão em seu território. Os pesquisadores observaram o canibalismo de girinos durante uma disputa territorial, e a partir disso se inspiraram para realizar a pesquisa. Além disso, o comportamento de cuidar de outras crias ou de ingeri-las já era descrito para outras espécies de dendrobatídeos em cativeiro e na natureza, mas nunca se soube sobre os fatores que controlavam tais decisões.

Pedro Ivo Simões - Allobates femoralis.jpg

Figura 01. Um indivíduo adulto da espécie Allobates femoralis, uma espécie de sapo venenoso. Fonte: Pedro Ivo Simões, via Programa de Pesquisa em Biodiversidade do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia.

Esse tipo de comportamento, chamado de infanticídio não-parental,  possui registro em diversos grupos de animais, como mamíferos, pássaros, peixes e artrópodes. Nos mamíferos e aves, o infanticídio não-parental é uma estratégia dos machos para aumentar seus recursos espaciais, seu status social e sua atratividade, além de tornar as fêmeas receptivas ao macho mais cedo, por “terminarem” seus deveres de mãe. Além disso, esse infanticídio diminui a competição por recursos que sua própria cria enfrenta e aumenta seus ganhos nutricionais.

Quando esse tipo de comportamento ocorre em mamíferos e pássaros, é interpretado como sendo fruto da sua inteligência, mas estudos recentes mostram que simples “regras” podem ser utilizadas para resolver problemas complexos, como é o caso do sapo venenoso Allobates femoralis. Esse infanticídio é vantajoso porque é um comportamento que prejudica crias não relacionadas, e leva ao aumento do sucesso reprodutivo do macho que adota esse comportamento, em relação ao sucesso reprodutivo dos outros machos.

Lima & Magnusson - Ovos Allobates femoralis.JPG

Figura 02. Ovos de Allobates femoralis. Fonte: Lima & Magnusson, via Programa de Pesquisa em Biodiversidade do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia.

Para saber sobre fatores que controlavam tais decisões em relação aos filhotes dos outros machos, os pesquisadores manipularam o status territorial de um grupo de machos. Para os testes, foram utilizados ovos pertencentes a outros machos, que possuíam embriões visíveis, com idade de 9 a 31 dias após a oviposição.

Através da pesquisa, os autores perceberam que as decisões tomadas pelos machos de A. femoralis eram mediadas por sinais territoriais. Quem estava com seu território garantido decidia que cuidaria de qualquer girino presente em seu território, mas quando estavam disputando por um novo território, automaticamente decidiam pelo canibalismo dos girinos. Isso reduz o risco de o macho acidentalmente rejeitar sua cria no momento em que seu território está estabelecido. Esse comportamento também reduz o risco de direcionar mal o cuidado a girinos quando a chances de o macho em questão ser o pai deles é baixa e quando são altos os riscos e custos desses cuidados. Além disso, há um bom ganho nutricional ao ingerir as crias dos outros machos.

Dessa forma, o estudo demonstrou que essa decisão parental flexível entre “cuidado” ou “infanticídio”, para evitar cuidados mal direcionados, pode evoluir em espécies que não convivem em grupo e que apresentam um sistema nervoso relativamente simples.

Todas as informações presentes nesse texto foram extraídas de Ringler et al. (2017). Você pode ler mais sobre essa pesquisa aqui.

Texto escrito por Thaís Abreu, bolsista de extensão do NUROF-UFC.

REFERÊNCIAS

RINGLER, E.; BECK, K. B.; WEINLEIN, S.; HUBER, L.; RINGLER, M. Adopt, ignore, or kill? Male poison frogs adjust parental decisions according to their territorial status. Scientific Reports, v. 7, 2017. Disponível em: < https://www.researchgate.net/profile/Eva_Ringler/publication/314268792_Adopt_ignore_or_kill_Male_poison_frogs_adjust_parental_decisions_according_to_their_territorial_status/links/58bfed98aca2725ebd235bab/Adopt-ignore-or-kill-Male-poison-frogs-adjust-parental-decisions-according-to-their-territorial-status.pdf >.

%d bloggers like this: